Central de Adubos

Produção de alimentos x segurança alimentar: linha zero resíduo é a solução ideal para equilibrar essa balança

A produção de alimentos em larga escala, de forma ambientalmente sustentável, é um desafio para os agricultores do mundo inteiro. No Vale do São Francisco, os produtores vivenciam essa realidade, principalmente na comercialização de frutas fora do Brasil e até no mercado interno, ao fornecerem seus produtos para as grandes redes de supermercados. Pensando nisso, a Central de Adubos estabeleceu a sua mais nova parceria com a Kimitec Group.

Através disso, a maior do Nordeste oferta tecnologias livres de resíduos. Entre elas, estão ferramentas compostas por alguns organismos vivos, para aumento de produtividade e qualidade de fruta; e blends de extratos botânicos, para controle de pragas e doenças. “Isso é uma demanda, acho que o produtor do Vale do São Francisco tem esse desafio de produzir essa fruta segura, com um baixo custo. Isso casa bem com o DNA da Central e casa bem com DNA da Kimitec. Nós não temos nenhum produto para controle de pragas ou doenças que não seja zero resíduo. O DNA da empresa é esse”, explicou o representante técnico de vendas da Kimitec, Ramon Maciel, ao podcast Da Central para o Campo. 

Além dos produtos já consolidados, a empresa está desenvolvendo um novo herbicida com tecnologia exclusiva. “Nos próximos dois anos, entraremos no mercado com um produto único no mundo, que é um herbicida natural. Um produto para controle de erva daninha de forma natural. Porque, atualmente, apenas uma empresa faz um óleo desse tipo de substância e a Kimitec já está com essa molécula, com esse produto pronto para chegar ao mercado brasileiro daqui a dois anos”, relatou. 

O RTV ainda reforça a importância de combater as plantas invasoras, que causam o ambiente propício para a proliferação de pragas. “A gente esquece muito, porque vemos a erva daninha como um competidor por água  e nutrientes na planta, mas sabemos que as pragas do final do ciclo têm o hábito de se alojar lá. Seja uma cochonilha, seja uma cigarrinha.  E aí o produtor, quando tem essa situação de muitas chuvas na região, como tivemos no ano passado, que foi histórico para chuvas aqui no Vale, ele tem que fazer o controle de pragas e doenças, assim como tem que fazer o controle de ervas daninhas, que são hospedeiros deste tipo de organismo”. 

A garantia de zero resíduo após a aplicação insere esses produtos na lista de compostos que podem ser usados na produção de alimentos seguros. “Não tem nenhum risco alimentar nem para o aplicador, nem para o produtor nem para o consumidor. E o bacana é que ele pode até consumir esse fruto no mesmo dia que não há problema”, assegurou Ramon Maciel. “A Central entendeu o projeto Kimitec e eu acho que faltava uma ferramenta no Vale para que o produtor pudesse ter a segurança de fazer o controle fitossanitário e aumento de produção sem nenhum elemento contaminante”, completou.  “É uma questão de saúde pública. Primeiro, a saúde pública, depois o negócio, a estabilidade. Eu preciso, como profissional da agricultura, trazer aos meus clientes, trazer para a Central de Adubos, ferramentas para que ele possa entregar às pessoas produtos seguros, dentro do seu negócio, com sustentabilidade, seja no pequeno ou no grande negócio. Precisamos, no nosso papel de profissionais da agricultura, trazer sempre as melhores soluções para que o produtor possa se manter na atividade dele ao longo dos anos”, finalizou o representante da Kimitec. 

QUEM LEU ESSA NOTÍCIA, TAMBÉM LEU ESTAS: