Central de Adubos

Mancha bacteriana detectada em mangas argentinas

A produção de manga na Argentina está crescendo. As características agroecológicas permitem o desenvolvimento da produção desta fruta e que o cultivo se estenda a várias áreas da província de Formosa. Da Área de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura Familiar (IPAF), uma equipe de pesquisadores detectou a presença da mancha-preta bacteriana em um lote de mangas da unidade. Essa doença é considerada a mais importante e limitante do cultivo desta frutífera.  

Pilar Ortega y Villasana, pesquisadora do IPAF NEA, explicou que a bacteriose detectada nos lotes de manga é causada por Xanthomonas spp. “Estamos enfrentando um ataque muito severo à variedade de manga tommy atkins após o envio das amostras ao Laboratório de Sanidade Vegetal da Estação Experimental Agropecuária do INTA Bella Vista, em Corrientes, que confirmou que a bacteriose foi causada por Xanthomonas spp. Ao mesmo tempo, testes de patogenicidade estão sendo realizados no referido laboratório.”

A mancha-preta bacteriana em mangas é uma doença muito difícil de controlar. Os sintomas podem ser detectados em folhas, caules, ramos e frutos e as perdas podem chegar a 100% nas variedades suscetíveis. Como consequência, sua presença reduz a quantidade de frutos na colheita, pois os frutos que não são perdidos pela doença não possuem qualidade comercial para venda in natura e constituem uma ameaça, pois podem atrair insetos e fungos.  

Gerardo Tenaglia, investigador do IPAF NEA, assegurou que, enquanto na colheita 2021-2022 a doença foi detectada antecipadamente, nesta última campanha o aparecimento de sintomas ocorreu de forma abrupta, simultânea e generalizada em toda a área de produção da cidade, acrescentando que afetou todas as variedades que se cultivam na zona, incluindo a manga crioula.

QUEM LEU ESSA NOTÍCIA, TAMBÉM LEU ESTAS: