Central de Adubos

Marca é criada para reforçar imagem positiva do agro aos jovens

Em São Paulo, a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABMRA) promoveu uma reunião com um grupo formado por profissionais, especialistas e imprensa para apresentar ações de mídia que busquem fortalecer a imagem positiva do agronegócio.

“A ideia de uma campanha dessa é falar a verdade e como isso mexe com todo brasileiro, não só o agricultor. A sua roupa de algodão não nasceu na loja, o seu sapato de couro não nasceu da sapataria, nasceu do pasto, o seu papel na mão vem da árvore e quem planta árvore é agricultor. Então, a ideia é mostrar ao Brasil inteiro, e fora do Brasil também, a importância desse setor para que todos nos orgulhemos dele”, diz o ex-ministro e professor Roberto Rodrigues.

Já o presidente do Sistema Faesp/Senar, Tirso Meirelles, enfatiza que o setor precisa manter a comunicação com a sociedade brasileira e internacional sobre sustentabilidade. “Nós preservamos as nossas matas, esse é o ponto importante. Então, o produtor que está nos ouvindo tem que participar mais da sua cidade junto com a comunidade e informar de que forma ele faz”.

Comunicação com os jovens

A campanha “Marca Agro do Brasil”, promovida pela ABMRA, vai priorizar a comunicação com os jovens de 15 a 29 anos. Uma pesquisa realizada pela entidade mostrou que essa faixa etária tem maior tendência de enxergar o setor como um vilão da sociedade.

“O que nós temos dito é que precisamos nos aproximar, conquistar esses jovens e o setor não faz isso. Quando nós não contamos nossas histórias, não falamos as nossas narrativas, alguém está fazendo por nós da forma que achar mais conveniente”, considera o presidente da Associação, Ricardo Nicodemos.

A produtora de hortaliças Simone Silotti faz questão de frisar sua opinião. “Para os jovens e a sociedade como um todo, a minha sugestão é que olhe com mais carinho para o alimento e compreenda aquela cadeia, quanto tempo aquele alimento precisou para ser produzido e quanto tempo levou para ele chegar ao prato do dia a dia”.

Para o presidente do Canal Rural, Julio Cargnino, é importante que todos os segmentos do setor – produtivo, industrial e de comunicação – trabalhem em conjunto para que o movimento ganhe força. “Esse projeto, capitaneado pela ABMRA, visa unir todas as ações, todos os interlocutores, da academia, de todas as empresas, governo e entidades para que, juntos, tenhamos o mesmo alinhamento e também de forma perene, não sendo só uma ação ou outra e anual. É preciso que o agronegócio como um todo tenha uma estratégia clara de comunicação e que todos estejam inseridos nesse sentido”.

O projeto está na fase de apresentação de conteúdo para veículos de comunicação em todo o país, além de ações em outros setores como, por exemplo, saúde e educação. A próxima etapa é arrecadar recursos a partir do segundo semestre deste ano.

“A nossa ideia é que, a partir de julho, nós comecemos a buscar os patrocínios, o incentivo para colocar o projeto na rua”, conta Nicodemos.

QUEM LEU ESSA NOTÍCIA, TAMBÉM LEU ESTAS: