Central de Adubos

Janeiro tem saldo positivo na exportação de manga

O volume de exportações de manga pelo Brasil, em janeiro de 2023, superou os embarques feitos em 2021 e 2022. Foram exportadas 8549 toneladas no período, com grande destaque para a safra colhida em Pernambuco, que representou mais 60% do total de envios para o exterior. Em termos percentuais, em 2023 as exportações foram 29,94% maiores do que em 2022 e 11,96% superiores na comparação com 2021. Além disso, o valor de janeiro supera a média histórica, que é de 5916 t.

Em termos dos valores das exportações, em janeiro eles somaram US$ 7,4 milhões. A média histórica (até 2020) para este mês é de US$ 6,64 milhões. Em janeiro de 2021, foram gerados US$ 7,46 milhões em receitas e, em janeiro de 2022, um total de US$ 6,15 milhões. Ou seja, houve uma pequena queda nos valores recebidos do exterior em relação a 2021 e um aumento de 20,36% na comparação com o mesmo período de 2022.

As exportações se concentraram na variedade palmer. Em relação aos destinos, em 2023, 42,78% das mangas foram enviadas para a Holanda, 32,59% para a Espanha, 10,53% para Portugal e 3,78% para o Reino Unido. Sobre as vias de exportação, 86,58% foi marítima, 12,89% aérea e 0,53% rodoviária. A maior parte das frutas teve origem em Pernambuco (61,57%) e na Bahia (28,67%). São Paulo (6,06%) e Rio Grande do Norte (2,53%) também contribuíram para os resultados obtidos com as exportações de manga. As informações são do Observatório da Manga da Embrapa Semiárido.

QUEM LEU ESSA NOTÍCIA, TAMBÉM LEU ESTAS: