Central de Adubos

A importância da comunicação assertiva em organizações agropecuárias

Tão importante quanto tecnologia de ponta, processos de alto nível e produtos e serviços de destaque, a comunicação é a chave para gerir equipes e obter melhores resultados.

No campo, quando se trata de características indispensáveis ao sucesso, um dos primeiros fatores que vêm à mente é a qualidade. A nutrição animal e o solo para cada cultura devem ser de qualidade ímpar. Os processos, sistemas e maquinários, também. Da mesma forma, é crucial que as organizações agropecuárias compreendam a real importância de uma comunicação de qualidade.

Em tempos de marketing digital, globalização e conexão com diferentes públicos e mercados, o papel da comunicação vai além de destacar as características positivas do produto ou serviço como ocorria antigamente. Hoje, qualidade impecável não é diferencial, mas requisito.

Portanto, quando se fala em comunicação assertiva, refere-se à ação estruturada de receber e transmitir as mensagens corretas, na hora certa, para a audiência exata. Para compreender este processo na prática e visualizar seus impactos positivos, nas empresas do agronegócio, é preciso distinguir comunicação interna e externa.

Comunicação interna

Comunicação interna diz respeito às interações entre lideranças e equipes e entre diferentes setores da mesma empresa. Isso é algo que ocorre naturalmente em toda organização, mas que pode ser trabalhado para garantir clareza nas informações, mais rapidez nas interações e maior produtividade, evitando ruídos de comunicação, falhas e retrabalhos.

Investir em tecnologia é um passo importante para aprimorar a comunicação interna, a partir de sistemas específicos para monitoramento, gestão da informação e acompanhamento remoto, por exemplo. Na mesma medida, é preciso investir nas pessoas, por meio de treinamento e capacitação. Isso ajuda a garantir que as informações necessárias estejam acessíveis a todos e que os processos de comunicação sejam horizontais, com abertura real para participação coletiva. É assim que se fomenta engajamento e inovação.

Comunicação externa

Já a comunicação externa, como o próprio nome indica, abrange as mensagens que a organização envia para “além da porteira”, isto é, a comunicação com seus clientes, parceiros e demais públicos-alvo. Aqui entram em cena o marketing (comunicação com objetivo de venda), o institucional (comunicação com foco em valorização da empresa e suas características, projetos etc.), entre outras modalidades.

O maior ponto de atenção para promover uma comunicação externa assertiva no agronegócio é compreender a fundo as demandas do mercado. Atualmente, por exemplo, há uma valorização crescente da consciência e responsabilidade ambiental, que deve ser demonstrada na prática por produtores que desejam se manter relevantes, sobretudo, no âmbito das exportações. Não é por acaso que um dos termos do momento seja o ESG.

Em síntese, a importância da comunicação assertiva no agronegócio se dá pela melhoria do ambiente interno, ao mesmo tempo em que cresce a necessidade de consolidar marcas e ações, frente ao mercado e à sociedade. Quanto mais clara e eficaz forem a linguagem adotada e as ferramentas de comunicação da sua empresa, melhores tendem a ser os resultados.

QUEM LEU ESSA NOTÍCIA, TAMBÉM LEU ESTAS: